Dicionário de Umbanda e candomblé - Palavras utilizadas em terreiros

Atualizado: Jun 21

Você quer aprender o significado de algumas palavras ou ouviu no terreiro e não sabe o que é?

Aqui é o local. Se tiver uma palavra para acrescentar nos envie um e-mail:


A

Abadá: Túnica longa, de mangas largas, em geral branca, utilizada inicialmente por negros muçulmanos;

Abaré: Médium já desenvolvido.

Abaré-Mirim: Médium em início de desenvolvimento.

Adjá: Espécie de sineta, às vezes múltipla (tem de 1 a 7 bocas), tocada nos rituais

Agô: Pedir agô é pedir licença ou pedir perdão.

Aldeia: Terreiro; Templo; É o conjunto de pessoas nele contida (caboclo).

Alguidar: Vasilha de barro

Amaci: Líquido preparado com ervas e água, usado para dar firmeza aos médiuns, no geral é um ritual de entrada na umbanda.

Amalá: O mesmo que entrega ou oferenda

Amuleto: Objeto com finalidade protetora

Aparelho: Designa a pessoa que serve de suporte para a “descida” do guia

Aruanda: Plano espiritual onde estão localizados os espíritos

Assistência: Pessoas que visitam o terreiro

Axé: Força, energia e poder

B

Baba: Palavra com conotação de pai, compõe o nome de diferentes sacerdotes: Babalorixá; Babaojê; Babalaô; Babalossain;

Babalorixá: Chefe masculino de terreiro; Sacerdote de candomblé ou de umbanda. Yalaorixa é o feminino.

Baixar: Incorporar

Banda: Lugar de origem de entidade.

Banzo: Sentimento de saudade que os escravos sentiam de sua terra natal; nostalgia.

Barraco, Buraco ou Cazuá: Casa, residência da pessoa; pode ser usado também para designar o terreiro.

Bater Paô: Bater palmas para despertar energias e chamar entidades.

Bori: Ritual, em geral do Candomblé, no qual o médium oferece sua cabeça ao orixá.

Boró: Pagamento que se faz em troca de um trabalho espiritual ou de oferendas a entidades.

Burro: O médium que incorpora, usa-se também o termo cavalo.

C

Cabeça Maior: Pessoa de alta hierarquia no templo.

Cabeça de Legião: Exús batizados e que controlam a falange

Calunga Pequena: Cemitério

Calunga Grande: Mar

Camarinha: Espaço existente nos terreiros que tem como finalidade abrigar os médiuns em suas obrigações, em certos rituais.

Campo Santo: Sinônimo de Cemitério

Canjerê: Reunião de pessoas para a prática de cerimônias religiosas africana e também é uma dança africana

Canjira: Filho homem.

Capangueiro: Termo usado no sentido de companheiro ou guerreiro

Carregado ou Carregada: Pessoa que está com energias densas

Caruruto: Charuto.

Casa das Almas: Pequeno cômodo com velas, cruzes.

Casa Grande: Sinônimo de Hospital ou Clínica Médica.

Casa Limpa: Templo livre de más influências e de demandas.

Catimbozeiro: Termo para chefe de Catimbó

Catira: Espécie de dança que lembra os movimentos rítmicos dos primitivos africanos.

Catular: Cortar o cabelo do médium na preparação do ritual de raspagem para iniciação no candomblé

Cavalo: O médium que incorpora.

Cazuá: Terreiro, Templo, casa.

Chamego ou Dengo: Carinho, namoro, relações sexuais.

Chefe de Cabeça: Entidade principal que cuida e orienta o médium.

Chefe de Falange: Entidade espiritual que comanda uma falange de espíritos

Chefe de Terreiro: Entidade responsável por orientar e coordenar os trabalhos realizados em um Terreiro

Choque de Retorno: Ação de voltarem as más vibrações de umtrabalho, atingindo quem o fez

Coité: Cumbuca feita originalmente de uma cabaça cortada, mas hoje em dia é como um recipiente feito de algo natural

Compadre: Designação de exu

Congá ou Oca: Local onde se pratica o ritual

Consulta: Conversa entre consulente e entidade no geral com apoio do cambone

Consulente: Pessoa que se dirige a entidade para consultar, ter auxílio

Corre-Corre: Sinônimo de veículo, automóvel.

Cambone: Auxiliar no terreiro, médium que não incorpora e auxilia na gira

D

Dar Firmeza ao Terreiro: Ato centrar as energias da gira para o trabalho destina e colocar a proteção devida com auxilio do espiritual.

Dar Passagem: Deixar a incorporação ocorrer

Demanda: energia enviada

Descarga: Ação de afastar do corpo de alguém ou de um ambiente vibrações negativas

Descarregar: Livrar alguém ou um ambiente de vibrações densas

Descer: incorporação em um médium.

Desencarnar: morrer

Desenvolvimento: Aprendizado dos médiuns iniciados para melhoria de sua capacidade mediúnica

Despachar: fazer uma oferenda

Despacho: Oferendar, fazer um amalá


E

Ebó: Alimento ritualístico que é oferecido aos Orixás ou Exús.

Egum: No Candomblé é um ancestral morto, cultuado pelos africanos. Na umbanda seriao espírito desencarnado que vaga procurando evolução.

Encarnação: Ato de vir um Espírito à vida terrestre

Enconsto: Espírito de Desencarnado que se aproximada pessoa, no geral trazendo-lhe prejuízos emocionais, espirituais e materiais,

Encruza: Cruzamento dos caminhos

Encruzar: Fazer cruzes com a Pemba na testa, nuca, mãos e pés do médium com a finalidade de protegê-lo ou cruar o chão do Terreiro, com a finalidade de trazer segurança aos trabalhos.

Engira: O mesmo que gira

Entidade: Seres espirituais na Umbanda.

Escora: Pessoa que suporta os ataques de espíritos obsessores sem ser prejudicada.

Escrevedor: Lápis, caneta, qualquer coisa que escreva.

Espírito de Luz: Espírito muito desenvolvido, superior e puro.

Espírito Sem Luz: Espírito inferior, pouco evoluído, ainda apegado a matéria.

Espíritos Obsessores: Espíritos que se ligam a outro ser e acabam prejudicando-o

Falange: O mesmo que Legião, conjunto de seres espirituais que trabalham dentro de uma mesma corrente (Linha)

Fazer a Passagem: Desencarnar /morrer

Fechar a Gira: Encerrar uma sessão ou uma cerimônia em que tenha havido formação de corrente vibratória.

Fechar a Tronqueira: Fechar o Terreiro de vibraçõe e espíritos indesejados

Feitiço: Irradiação de forças negativas e maléficas contra alguém.

Filho de Fé: Expressão usada para denominar um médium de Umbanda

Firmar: Concentrar-se para a Incorporação ou se concentrar como médium

Firmar Porteira: firmar ponteiras em locais estratégicos do terreiro ou ponto para que uma energia se faça presente.

Firmar Ponto: Cantar coletivamente o Ponto (cântico) para um fim

Firmeza: O mesmo que segurança.

Fluídos: Emanações, positivas ou negativas, energias

Fundamentos: Leis de Umbanda, filosofias de um terreiro ou da religião

Fundanga: Pólvora quando usada para fazer descarrego.

G

Ganga: chefe antigo feiticeiro e para alguns local de firmeza de esquerda na casa (casa de exus, quartinho de exus ou semelhantes)

Garrafada: liquido indicado pelas entidades para banhos especificos

Gira: Sessão religiosa, com cânticos e danças para cultuar as entidades espirituais.

Guia: Entidade espiritual.

Guia de Cabeça: Orixá ou Entidade principal do médium, seu protetor.

Guia de Frente: O mesmo que Guia de Cabeça.

H

Hora Grande: Meia-noite.

Hora Pequena: Meio-dia.

Homem das Encruzilhadas ou Homem de Rua: Sinônimo de Exú.

Homem de Branco: Médico, Enfermeiro, pessoas ligadas à área da saúde.

I

Ibi: Lugar, chão, terra; por extensão de sentido, pode ser usado como sepultura.

Ilê: Casa ou o terreiro

Incorporar ou Incorporação: Processo de aproximação da entidade ao médium, onde a mesma assume o controle das funções motoras e de fala do médium, se utilizando delas para realizar passes, trabalhos e passar orientações.

J

Jaci: Lua

L

Legião: Exército de seres espirituais, é o mesmo que Falange.

Lei da Umbanda: A crença da Umbanda e seus rituais

Letrado: Indivíduo que tem estudo ou diploma.

Linha: Faixa de vibração

Linha Branca: Ritual visando unicamente o bem.

Lua Inteira: 1 mês.

Lua Grande: 1 ano.

Lua pequena: 1 semana

M

Macaia: Mata

Macumba: Antigo instrumento musical usado outrora nos terreiros afro-brasileiros.

Madrinha: Termo utilizado na Umbanda para designar a Entidade Espiritual e/ou Médium que foi escolhido por um Filho de Fé para batizá-lo. Em alguns locais pode ser também a designação do sacerdote.

Mandinga: Originalmente, nome de um povo do norte da África e da língua falada por ele. Hoje denomina certas rezas ou “feitiçarias”

Manifestar: Ato do ser espiritual incorporar

Marafo: Pinga

Matéria: Corpo ou parte material

Mazela: Doenças

Médium: Pessoa que tem dons esprituais.

Mesa Branca: Denominação dada as sessões de Espiritismo.

Mijo: Cerveja.

Mironga: Segredo, mistério

O

Obi: Fruto africano utilizado em alguns rituais e também como oráculo para saber o orixá em alguns terreiros

Odu: Destino.

Ofá: Arco e flecha s.

Ori: cabeça /coroa

Orixá de Cabeça ou Orixá de Frente: Orixá principal do médium.

Oxê: Machado de Xangô.

P

Padê: Oferenda para Exu

Padrinho: Termo utilizado na Umbanda para designar a Entidade Espiritual e/ou Médium que foi escolhido por um Filho de Fé para batizá-lo. Em alguns locais pode ser também a designação do sacerdote.

Passe: Transmissão de energia do espírito através do médium para um consulente.

Patuá: Amuleto

Perna de Calça: Marido, namorado ou companheiro.

Pito: Cigarro, charuto ou cachimbo

Ponteiro: Pequeno punhal utilizado em magias e em alguns rituais.

Ponto Cantado: Letra e melodia de cântico sagrado,

Ponto Riscado: Desenho formado por um conjunto de sinais, que identificam a entidade, chama-se espíritos por ele ou realiza-se alguma magia específica

Porteira: Entrada do Templo.

Povo da Encruza: Exús e Pomba-Giras.

Povo de Rua: Exús e Pomba-Giras.

Preceito: regras do que fazer ou não fazer antes de uma gira

Proseado: Conversa

Puxar o Ponto: Iniciar uma música

Q

Quiumbas: Espíritos obsessores e

R

Rabo de Saia: Esposa, namorada ou companheira

Receber: Incorporar uma entidade.

Receber Irradiação do Guia: Entrar em meio transe ou comunicar-se de algum modo com uma entidade superior.

Riscador: Pemba.

Roncó: Quarto de santo destinado à iniciação dos médiuns ou à realização de alguns rituais, local que ficam as proteções da hierarquia superior do terreiro

S

Saravá: saudação nos terreiros, com o significado de “salve”, "seja bem-vindo", “salve sua força”.

Sessão de Umbanda: Cerimônia que ocorre no terreiro

Sinhazinha: Criança do sexo feminino, menina-moça.

T

Toco: vela

Tomar passe: Transmissão de energia do espírito através do médium para um consulente.

Trabuco: Trabalho

Tuia: Pólvora.

Y

Yabás: Termo com o qual se designam as Orixás femininas.

Z

Zambi: Deus, ser superior.


Atendimento de Baralho Cigano e Tarot online - Taróloga Nathalia Andrade 41 -996554152

Baralho Cigano Brasil www.baralhociganobrasil.com.br



2 visualizações
rte-02.jpg

ATENDIMENTO

Área de Atendimento:

Todo o Brasil

INSTITUCIONAL

REDES SOCIAIS

FORMAS DE PAGAMENTO

2020 Baralho Cigano Todos os direitos reservados © 

  • whatsapp_%C3%83%C2%ADcone-04_edited
  • Facebook ícone social
  • Instagram
  • YouTube
  • tarot