Buscar

Preconceito no Baralho Cigano e Tarot

Bruxas e magos foram perseguidos, guerras religiosas aconteceram, ocultistas e oraculistas viveram escondidos, mas hoje estamos em 2021 e sabe o que é pior?

O ser humano permanece em sua insanidade, existindo grande preconceito ou discriminação até hoje com tarólogos e cartomantes.

Estamos em pleno século XXI e a intolerância permanece, precisamos lutar contra isso!


Vamos esclarecer: Preconceito é um julgamento sem conhecimento de causa, ou seja, julgar algo ou alguém sem antes conhecer. Discriminação é tratar pessoas de modo diferente por diversos motivos, inclusive o fato de atuar com baralho cigano e tarot.


O maior motivo da existência do preconceito é a ignorância, falta de informação ou estudo sobre um assunto, falta de conhecimento ou cultura do preconceituoso. Ou seja, quem tem preconceito é também alguém que formou um conceito sem adquirir base, alienando-se.


A ideia desse texto surgiu por ver comentários na internet sobre o assunto, porém quando coloquei no grupo de alunos do Curso, percebi o quanto esse tema para eles tinha relevância e o quanto sofriam com isso.


Tive relatos de casos graves e outros mais simples, mas não importa a dimensão, é preciso que você saiba que é crime e se tiver qualquer tipo de violência terá acúmulo de infrações de leis.


É importante citar que a profissão de taróloga, cartomante e numeróloga é reconhecida pelo Ministério do trabalho, desde 09/10/2002, temos um CBO (Classificação Brasileira de Ocupações) que reconhece a profissão como qualquer outra, podendo ter FGTS e INSS, atuar como autônomo ou microempresário.

Ou seja, ao sofrer preconceito está também sofrendo agressão a sua profissão!


O primeiro passo é um boletim de ocorrência na delegacia mais próxima e depois é possível processar criminalmente e civilmente (indenização) a /as pessoas envolvidas.

Agora vamos conhecer alguns dos preconceitos e discriminações no baralho cigano e tarot relatados por tantas pessoas que se posicionaram quando esse tema tomou conta:


Uma das coisas mais comuns citadas é a renegação dos familiares, as críticas e palavras duras que ouvem de pessoas próximas, inclusive moradores da mesma residência;


Parceiros de vida (maridos, esposas, namorados) recusam a aceitar e geram grandes transtornos;


Piadas maldosas, foi amplamente citado;


Exclusão por pessoas que estavam iniciando relacionamento é algo que muitas tarólogas e cartomantes sentem na pele;


Perseguições de forma cruel - isso pode não parecer terrível dependendo da forma que for, mas se atentem é algo muito sério.


Violência física, tive algumas citações, nesse caso é necessário, e dever do agredido prestar queixa na delegacia e poderá tomar medidas judiciais, é mais sério ainda;


Empregadores e colegas de profissão agindo de forma desrespeitosa e condenando práticas com baralho (isso ocorre com profissionais que possuem outra profissão, não atuando apenas como tarólogos);


Piadas que claramente são máscaras para o preconceito e discriminação;


Uso de nomes dos profissionais para algum tipo de bullying - Nesse caso é possível descobrir por quem foi feito, busque profissionais especializados e então poderão ser tomadas medidas;


Ouve-se muito ainda que abrir baralho irá gerar Karma, como justificativa para não fazer aberturas de cartas;


Uma das coisas mais comuns que se ouve e é triste o pensamento e palavras: "Oráculos são do Diabo";


Desdenhas como "Mas e ai qual o número da Mega Sena?" ou "se você abre Baralho por que não ganhou na loteria ainda?" são formas também, não deixe acontecer.


E quem nunca ouviu? Você pode fazer grátis? Ou opiniões como: não deveria cobrar. Isso é desvalorizar a profissão, você usa médico grátis? E terapia você faz de graça? E me diz quem precisa de uma consulta de tarot para sobreviver? Ou seja, não é essencial, se quer, pague!


Comentários como: você é viajadona, também foi citada pelos alunos;


Uma das coisas que menos gosto é quando acham que por sermos tarólogos somos burros, ignorantes, sem cultura ou pobrezinhos que vivem na tenda abrindo baralho. Isso é um estigma errado e claramente falta de conhecimento da realidade;


Algo comum de se ouvir e triste é claro: É que é charlatanismo!


Ouvir que tarot e baralho cigano não funcionam já ouvi algumas vezes, mas pergunte se essa pessoa já se consultou alguma vez?


Muita gente ainda acha que não é um trabalho de verdade, e isso mostra a falta de conhecimento sendo que é até mesmo profissão regulamentada. E ai vem coisas como: "vai arrumar um emprego";


Outra coisa que devasta é confundir tarot e baralho com religião, não importa se temos uma religião, são coisas distintas. Claro que tudo que envolve ocultismo acaba se juntando em informações, mas religião não é oráculo e vice versa.


Usar a expressão bruxa como algo pejorativo e confundido com taróloga. Uma taróloga pode ser bruxa, como meu caso, mas isso não é obrigatório, tampouco é ruim.


Alguns tarólogos (homens) sofrem com a opinião de que não é pra homens, uma grande lenda devido ao histórico das cartas, hoje sabemos que podem aprender e abrir sim!


Diante de tantas formas de intolerância, se você ver ou vivenciar não fique quieto (a), seja contra, denuncie, mostre a cara, compartilhe publicamente, se você faz isso vamos diminuindo as ocorrências, ficar quieto é ser conivente, vamos juntos viver de verdade a consciência e liberdade do ser humano!


Seja aluno do Curso de Baralho Cigano:

https://www.baralhociganobrasil.com.br/curso-de-baralho-cigano